General Selmo Umberto Pereira é o novo presidente da AMPEF

Na posse, General reforça o compromisso de representar e lutar pela categoria para facilitar o intercâmbio econômico e trazer ganhos para o setor

 

A Associação dos Meios de Pagamento Eletrônico de Frente (AMPEF) anuncia o novo presidente da entidade, General-de-Brigada Selmo Umberto Pereira. A eleição da nova diretoria ocorreu na última quarta-feira, dia 8 de maio, e será composta, também, por  Raphael Barbosa di Salvi Rodrigues, como vice-presidente institucional; Antonio Carlos Marques Mendes, como vice-presidente jurídico; e Ricardo Albregard, como vice-presidente administrativo financeiro. O Conselho Fiscal passa a ser formado por Danilo Raymundi, Hermilo de Luca Cyrillo, Luis Felipe Salek Dick, Silvana Salviano e Yvo Prado.

 

General da Reserva do Exército, o presidente é mestre em Ciências Militares e em Defesa e Segurança Hemisférica, e possui especialização em Logística em Transporte. Suas formações passam por Brasil, Chile e Estados Unidos. Entre suas diversas atividades e operações, participou como Oficial integrante da Missão Humanitária das Nações Unidas (ONU) de Verificação dos Direitos Humanos na Guatemala, e como Oficial integrante do Grupo de Trabalho do Projeto Estruturante do Novo Sistema de Engenharia, criado com o objetivo de implantar um novo e efetivo Sistema de Engenharia do Exército Brasileiro.

 

Agora à frente da associação, General Selmo reforça seu compromisso de representar as empresas dedicadas à administração de meios de pagamento eletrônico de frete, facilitando a interlocução e o relacionamento com os órgãos governamentais envolvidos com a atividade, como o Ministério dos da Infraestrutura e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

 

“É necessário pensar tanto na manutenção quanto na parte estratégica das estradas. Nosso transporte precisa chegar até a fronteira ao mesmo tempo que precisamos de um fácil convívio com nossos países vizinhos, facilitando esse intercâmbio econômico de tanta importância”, explica o novo presidente. “É a partir dessa perspectiva que trabalharemos para garantir que todas as partes tenham ganhos: o governo, com mais arrecadação; os caminhoneiros, com o pagamento justo sem ilegalidades; e as transportadoras e embarcadoras corretas, que devem trabalhar com a concorrência leal”, conclui o General.